quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Conviver com a dor ? Nem pensar!


Nas últimas semanas, o assunto mais comentado foi a respeito do julgamento do mensalão. Dentre os destaques, o relator deste processo, o ministro do STF,  Joaquim Barbosa. Não só pelo seu brilhante desempenho em todo o desenrolar do caso, mas também por tornar público seu problema de coluna.

Não houve como não perceber, o incômodo e dores sentidas por ele ao trocar pelo menos três vezes de cadeira no plenário, os anúncios de suas decisões foram feitos em sua maioria, em pé.

O ministro sofre de Sacroileíte, processo de inflamação das articulações sacroilíacas, que ligam a região inferior da coluna a pelve. Há muitos anos convive com a dor. No último dia 29 de outubro, o ministro foi à Alemanha, Dusseldorf, para tratamento por PRP (plasma rico em plaquetas - método que consiste em injetar no local afetado, uma concentração de células reparadoras do próprio sangue do paciente).




Quantos de nós convivemos com algumas dores... Até quando esperar?

Usei o exemplo de Joaquim Barbosa, para ilustrar sobre a dor crônica.

Além dos tratamentos ditos "convencionais", como a prescrição de medicamentos, as pessoas podem tentar a acupuntura, numa tentativa de aliviar , tratar ou mesmo evitar a dor.
 
Ao contrário do que se pensa, a acupuntura não tem somente indicações para relaxamento. Normalmente, as pessoas procuram para tratamento de diversos tipos de dores. A dor nas costas é o mais comum, seguido da dor articular, dor de garganta e dor de cabeça.
 
E como a acupuntura age no corpo?
 
A acupuntura é uma terapia que é composta de várias técnicas, utiliza-se principalmente as agulhas para estimular pontos específicos no corpo. Estes pontos estão nos canais ou meridianos que carregam a energia (qi) por todo o corpo. Se houver diminuição ou bloqueio dessa energia, a doença acontece. Ao estimular estes pontos, a saúde e vitalidade é restaurada.
 
A inserção de uma agulha de acupuntura em pontos determinados, faz a liberação de "analgésicos naturais", chamados endorfinas. Esta liberação, proporciona alívio na dor.
 
Os benefícios são inúmeros como: redução da dor,  melhoria do sono, alívio da depressão e/ou ansiedade, diminuição do uso de medicamentos, melhora do humor e  disposição física.
 
Conquistar todos estes benefícios é a real qualidade de vida. A Acupuntura pode proporcionar tudo isso à você. Mas, milagre acontece do dia para a noite e a dedicação do paciente ao tratamento é necessária.
 
Após análise profissional, será indicado um número de ao menos de 10 a 12 sessões para efeito duradouro.  A meta é que seja feito uma manutenção regular e esta decisão é conjunta, do profissional com o paciente.
 
Pense a respeito e não conviva com a dor.
 
Boa semana, até mais!
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário